Histórico

PARABÉNS AOS FISCAIS MUNICIPAIS PELOS 27 ANOS DE AFIM

Em 1985, sob os primeiros raios da democracia e anúncio de um novo tempo sem as amarras da ditadura militar, trabalhadores e trabalhadoras brasileiras se puseram a sonhar mais efetivamente com uma nação soberana, democrática e desenvolvida, com distribuição de renda, valorização do trabalho e justiça social. Nessa época, foram fundadas muitas entidades de classe no Brasil, nesse clima, nasceu a Associação dos Fiscais do Município de Fortaleza – AFIM. Nossa entidade conseguiu unificar a categoria na defesa intransigente dos interesses da fiscalização urbana, afirmando sua importância para o município e a necessidade de uma cidade planejada e ordenada, com a modernização da legislação diante da nova realidade das metrópoles brasileiras. Foram conquistadas vitórias significativas como a primeira produtividade (RAV) e a criação da Secretaria de Planejamento Urbano e Meio Ambiente – SPLAM.

Assim como os demais Servidores Públicos, praticamente fomos dizimados no período de vigência do projeto neoliberal – 1990 a 2002 – onde a ordem chamada de “modernidade” era reduzir o Estado Nacional, enfraquecer as instituições públicas, privatizar e entregar as riquezas do país. A redução da liberdade democrática, o achatamento de salários, as perdas de conquistas e a ausência de concurso público representaram algumas das mazelas amargadas. Fortaleza não fugiu à regra, inclusive com a extinção de diversos órgãos da administração municipal como a Secretaria Municipal de Saúde, a Secretaria Municipal de Transportes, a própria SPLAM, dentre outros.

A partir de 2002, com a chegada de Luiz Inácio Lula da Silva, um operário, à Presidência da República e, depois, com a eleição da primeira mulher Presidente do Brasil, vem sendo retomado o processo de democratização e realizadas transformações de grande relevância, preparando o país para seguir o caminho do desenvolvimento, com inclusão social. Importante observar que estamos no caminho certo, porém, ainda, são imensos os desafios a serem vencidos, principalmente no que diz respeito à valorização do trabalho, tanto no serviço público, como na iniciativa privada. Tais avanços são imperiosos para que a nação brasileira cumpra seu ideal, o que exige a mobilização da sociedade na luta política por questões essenciais como a redução de juros, bem como medidas enérgicas no sentido de mudar a direção da política econômica rumo a um desenvolvimento sustentável.

Na última década, num ambiente mais favorável às reivindicações sentidas pelo povo e numa administração municipal mais democrática, conquistamos parte das nossas propostas por meio de um processo de luta e participação da categoria. Em 2005, além das paralisações, foi entregue um documento no qual constava o diagnóstico da situação caótica em que se encontrava a fiscalização de Fortaleza, incluindo propostas de reestruturação da mesma, entre as quais podemos citar: o concurso para novos fiscais, o PCCS e uma nova produtividade. A gestão se comprometeu em iniciar as negociações, mas somente em 2007, depois de uma série de mobilizações, inclusive com nota paga publicada no Jornal O POVO, é que as negociações foram retomadas e parte das nossas propostas foi atendida, sendo uma delas a realização do concurso. Finalmente, em 2012, com novo processo de luta e mobilizações, contando, agora, com os fiscais admitidos em 2010, que também não tiveram medo de ir à luta e mostrar a força da nossa categoria, conquistamos a nova produtividade, a GEFAE.

No dia 10 de outubro próximo, a AFIM completará 27 anos, onde foram enfrentados momentos difíceis, de altos e baixos, conquistas e vitórias de grande importância, tudo isso fortaleceu e consolidou a entidade. Estamos iniciando uma nova gestão da diretoria, “AFIM DE TODOS”, disposta a enfrentar os desafios postos, certos de que a fiscalização municipal não foge à luta!

Ana Lúcia – Presidente da AFIM